Mamãe Falei critica padre e propõe revisão “liberal” do Plano Diretor de SP

Segundo deputado mais votado de São Paulo quer revitalizar o Centro e mandar equipamentos sociais da Cracolândia para periferia

atualizado 20/10/2020 18:19

Reprodução

São Paulo – O candidato Arthur do Val (Patriotas), conhecido como Mamãe Falei, prometeu, em sabatina do jornal O Estado de São Paulo na tarde desta terça-feira (20/10), resolver o problema da Cracolândia em São Paulo com uma revisão “liberal” do Plano Diretor da cidade.

Com fama de “brigão”, o segundo deputado paulista mais votado nas últimas eleições criticou o trabalho do padre Júlio Lancellotti, que atende aos moradores de rua na região central, mas garantiu ser contra o acirramento da violência policial contra os adictos.

“Quando você se considera um liberal e não é a favor de políticas assistencialistas que estão sendo feitas, muitas vezes as pessoas confundem com aqueles que propõem soluções rasas, com mais bala de borracha e ações truculentas contra pessoas em situação de vulnerabilidade”, disse do Val. “O que planejo é mais profundo: tenho um Plano Diretor muito mais liberal.”

O candidato lembra que, nos anos 1950 e 1960, o Plano Diretor de São Paulo restringiu a moradia no Centro, diminuindo o número de moradores nos bairros centrais paulistanos até os dias de hoje. “Somos a única metrópole do mundo cujos bairros centrais, os bairros bons, perdem população, enquanto as periferias estão cada vez mais densas e cheias de pessoas: estamos fabricando pessoas em situação de vulnerabilidade”, observou.

A proposta do Mamãe Falei é revisar as diretrizes urbanísticas da cidade para revitalizar o Centro, atraindo mais moradores, ao mesmo tempo em que instala equipamentos de auxílio social nas áreas periféricas. “Isto não é uma medida higienista, é apenas reconhecer que as pessoas que precisam desses equipamentos são dos bairros periféricos”, ponderou.

“Quando você pega uma situação de rua e joga no Centro, servindo de escudo para traficante de droga, você desumaniza essa pessoa”, disse ainda o deputado youtuber. “Devolver as pessoas para a periferia não rende capa na Veja, como o padre Júlio Lancellotti saiu, só que você de fato atende onde a demanda está: é uma flexibilização das regras sociais.”

Conhecido por sua militância no MBL, o deputado considera o trabalho do padre, que recentemente declarou ter sido ameaçado de morte, ineficaz. Do Val acredita que, descentralizando a Cracolândia, o problema pode ser resolvido. “É muito fácil ser capa de revista quando tem ONGs repletas de dinheiro público fazendo um trabalho catastrófico, cujo resultado é catastrófico. Na minha proposta, teremos menos celebridades, menos padres Júlios Lancellotis, mas o resultado será melhor”, declarou.

Últimas notícias