“Mais uma batalha vencida”, diz Bruno Covas após receber alta da UTI

Nas redes sociais, o prefeito licenciado de São Paulo, na luta contra o câncer, agradeceu as mensagens de carinho. Ele continua no hospital

atualizado 04/05/2021 21:14

Bruno Covas e o filho Tomas CovasReprodução/Instagram

São Paulo – O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), compartilhou nas redes sociais uma mensagem de agradecimento nesta terça-feira (4/5) após ter recebido alta da unidade de terapia intensiva (UTI). Ele está internado desde domingo (2/5) em tratamento contra o câncer, no Hospital Sírio-Libanês.

Nas Redes, Covas posou ao lado do filho, Tomas, que segura a mão do pai. “Tenho fé que vou vencer cada obstáculo. Agradeço todas as orações, as mensagens de carinho, a força que vocês têm me dado”, declarou o tucano, que foi diagnosticado com câncer na cárdia em 2019.

Veja:

Covas deixou UTI

No fim da tarde de segunda (3/5), o prefeito da capital paulista foi extubado após ter sido transferido para um leito de UTI devido a um sangramento no estômago.

Nesta terça, a equipe médica que acompanha Covas concedeu uma coletiva de imprensa para atualizar o quadro clínico do político. Ele foi transferido para um leito de Terapia Semi-Intensiva e não tem previsão de receber alta.

“Ele foi intubado para fazer um procedimento endoscópico para estancar o sangramento e foi levado à UTI por precaução”, disse David Uip, um dos médicos do prefeito.

No domingo, Bruno Covas pediu licença da prefeitura por 30 dias. Quem assumiu desde segunda foi o seu vice, Ricardo Nunes (MDB).

No dia em que pediu a licença, Covas sentiu um mal-estar e foi levado ao hospital, onde realizou exames de imagem, de sangue e uma endoscopia, que localizou o sangramento, decorrente de uma úlcera no estômago.

Ao Metrópoles, o médico Túlio Pfiffer esclareceu que a úlcera ocorreu exatamente na região da cárdia, onde o câncer do prefeito se originou, “mas é precipitado fazer alguma correlação de piora do quadro”. “Foi uma intercorrência que ocorre nesses casos, e que levará a uma pausa do tratamento oncológico, mas sem nenhum prejuízo”, disse.

Essa condição levou Bruno Covas à UTI do Sírio-Libanês para tratamento da hemorragia.

Primeiro diagnóstico

Em outubro de 2019, o prefeito licenciado de São Paulo foi diagnosticado com câncer na cárdia e teve de passar por oito sessões de quimioterapia. O tumor sofreu metástase, ou seja, espalhou-se para o fígado e linfonodos da região abdominal. À época, ele não se afastou do cargo.

Após o tratamento, porém, o câncer não foi superado. Então Covas começou com a imunoterapia a fim de obter melhores resultados. Em junho de 2020, enquanto tratava da doença, ele testou positivo para Covid-19 após exames de rotina.

A nova etapa contra o câncer na cárdia foi iniciada em janeiro deste ano, após ter sido reeleito prefeito de São Paulo até 2024. No dia 18, Covas pediu licença de 10 dias para ser submetido a sessões de radioterapia.

Na ocasião, ele foi criticado ao viajar para o Rio de Janeiro em meio à pandemia para ver a final da Libertadores entre Santos, seu time do coração, e Palmeiras, no estádio do Maracanã.

Em abril deste ano, Covas descobriu novos nódulos nos ossos e no fígado.

0

Últimas notícias