Lula: “Se Bolsonaro fosse sério, a China poderia ajudar o Brasil”

O ex-presidente também afirmou que Eduardo Bolsonaro e o ministro da Educação precisam ser contidos. Declaração foi dada no Twitter

atualizado 07/04/2020 21:20

O ex-presidente Lula Inácio da Silva afirmou, nesta terça-feira (07/04), que o atual mandatário do país, Jair Bolsonaro (sem partido), precisa ser mais sério e conter o filho e o ministro da Educação. A declaração foi feita no Twitter, referente ao atual momento de crise causada pela pandemia do coronavírus.

Nesse sábado (04/04), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou as redes sociais para ironizar a China. Weintraub usou o personagem Cebolinha, dos quadrinhos de Maurício de Sousa, para ironizar o sotaque dos asiáticos quando falam o português.

Ele ironiza a troca do "r" pelo "l"
A publicação foi feita no Twitter do ministro

No mês passado, o deputado Eduardo Bolsonaro divulgou o tuíte de um seguidor chamado Rodrigo da Silva. A mensagem afirmava que “a culpa pela pandemia do coronavírus” é do Partido Comunista Chinês. O parlamentar também disse que “quem assistiu” à minissérie Chernobyl vai entender o que aconteceu. “Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa”, publicou o deputado.

Na ocasião, a Embaixada da China no Brasil rebateu as palavras de Eduardo Bolsonaro afirmando que eram “absurdas e preconceituosas” e disse que “a história ensina que quem insiste em atacar o povo chinês acaba sempre dando um tiro no próprio pé”.

Últimas notícias