Saúde vai distribuir 295 mil testes de coronavírus nesta semana

Ministro Luiz Henrique Mandetta anunciou ainda compra de testes rápidos e máscaras para as equipes de saúde que estarão na linha de frente

atualizado 07/04/2020 19:27

Para aumentar a testagem no país, o Ministério da Saúde informa que vai distribuir, ainda esta semana, 295 mil testes RT-PCR (os exames mais sensíveis, feitos em laboratório). Na última semana foram distribuídos 82,6 mil testes de biologia molecular, totalizando 137,4 mil testes já entregues.

Estes testes serão usados para o diagnóstico de pacientes graves, que estão internados, e na rede sentinela, que faz exames por amostragem em pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O ministério estima gastar ainda cerca de R$ 200 milhões com a estruturação de 27 laboratórios públicos, e deve incluir não só a modernização dos centros, mas também a aquisição de insumos e treinamentos para os profissionais.

Segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta, um milhão de testes rápidos também serão distribuídos esta semana como parte dos 5 milhões adquiridos pelo governo — a cada semana, um milhão de exames será enviado para os estados.

Quanto aos equipamentos de proteção individual, já foram enviados 53,1 milhões de itens aos estados. Entre eles estão 15,8 milhões de máscaras, 23,9 milhões de luvas, 12,4 milhões de sapatilhas e toucas, 742 mil aventais e 60 mil óculos, além de 183,3 mil unidades de álcool em gel.

Mandetta disse ainda que conversou com a 3M, uma empresa internacional que produz máscaras N95 (o melhor tipo contra o coronavírus) e que possui fábrica no Brasil. O governo vai comprar toda a produção nacional e deve recebê-la até o final de abril. “Estamos também estudando um protocolo de reutilização de máscaras N95 divulgado pela universidade de Columbia, nos Estados Unidos”, afirma.

O ministro pediu ainda que, quem tiver este tipo de máscara em casa, entregue ao hospital mais próximo. “Precisamos defender os profissionais de saúde”, explica.

Últimas notícias