Laboratório do tráfico explode em favela no RJ e deixa 10 feridos

Polícia diz que local era usado para misturar drogas pelos criminosos. Quatro pessoas foram presas e chamas foram controladas em Manguinhos

atualizado 29/10/2021 16:03

Reprodução

Rio de Janeiro – Um laboratório do tráfico, que funcionava na favela do Mandela, em Manguinhos, na zona norte do Rio, explodiu nesta quinta-feira (28/10) e deixou 10 pessoas feridas. As vítimas buscaram atendimento na UPA da comunidade, todas em estado grave e, depois de receberem o primeiro atendimento, foram transferidas para grandes hospitais do município.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), dois pacientes  seguem no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Municipal Souza Aguiar, ambos com queimaduras extensas e com quadro de saúde grave. 

Uma terceira vítima recebe os cuidados especializados no CTQ do Hospital Pedro II, para onde também será levado outro ferido na explosão. Os dois também apresentam queimaduras graves. Todos os pacientes tiveram mais de 50% dos corpos afetados pelo fogo.

Os outros seis pacientes foram levados para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na zona norte. A Secretaria de Estado de Saúde não informou as condições de saúde dos feridos internados na unidade. A explosão aconteceu em um imóvel de três andares e as chamas foram controladas pelos Bombeiros na noite dessa quinta.

Entre os feridos, há um adolescente de 13 anos. Em entrevista ao RJ1, da TV Globo, o delegado que assumiu a investigação afirmou que pacientes com lesões menos graves fugiram do hospital à revelia e outros seguem custodiados no Hospital Getúlio Vargas.

0
Polícia investiga incêndio

A Polícia Civil confirmou ao G1 que o local era usado como laboratório do crime. Segundo a investigação, pelo menos quatro pessoas foram presas, entre elas uma mulher conhecida como Laila. Ela já havia sido detida em outro estabelecimento semelhante, mantido pela quadrilha que controla o tráfico de drogas.

A polícia informou ainda que segue com as investigações para identificar e indiciar quem estava no estabelecimento no momento da explosão. O laboratório seria usado como local para misturar drogas.

Em nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) afirmou que, mesmo não havendo acionamento de suas equipes, policiais foram direcionados à região. O Corpo de Bombeiros controlou as chamas e ainda atua no local.
Segundo a PM, informações preliminares indicaram que um menor foi socorrido à UPA do Arará e uma mulher foi socorrida ao Hospital Municipal Souza Aguiar.

Mais lidas
Últimas notícias