TRF-4 homologa delação de Antonio Palocci

Ex-ministro petista firmou um acordo pontual com a Polícia Federal (PF), sem o envolvimento de autoridades com foro privilegiado

atualizado 22/06/2018 19:32

JOSÉ CRUZ/ABR

O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), homologou nesta sexta-feira (22/6) a delação do petista Antonio Palocci, ex-ministro dos governos Lula e Dilma.

Palocci firmou um acordo pontual com a Polícia Federal (PF), sem o envolvimento de autoridades com foro privilegiado, depois de não conseguir fechar colaboração com a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba (PR).

Os termos do acordo firmado com a PF e agora homologados pela Justiça ainda estão sob sigilo.

Histórico
O ex-ministro está preso desde setembro de 2016, acusado de participar de um esquema de corrupção envolvendo a empreiteira Odebrecht e contratos de sondas com a Petrobras. Em 2017, o político foi condenado a 12 anos, 2 meses e 20 dias de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro.

Homem de confiança dos dois governos petistas, Palocci buscou a PF após sua negociação com o Ministério Público Federal não avançar.

A delação foi homologada dois dias após o Supremo Tribunal Federal decidir, por 10 a 1, que a Polícia Federal pode conduzir acordos de colaboração premiada sem aval do Ministério Público. (Com informações da Agência Estado)

Últimas notícias