Categorias: Justiça

Raquel Dodge defende pagamento de auxílio-moradia a membros do MPF

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu o pagamento de auxílio-moradia a integrantes do Ministério Público Federal, em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte julgará em 22 de março as ações que tratam de auxílio-moradia de juízes.

A defesa de Raquel foi feita após ação da Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público (Ansemp) questionar o benefício, o qual, segundo a procuradora, compensa servidores que não receberam residência oficial, “assumida como obrigação do Estado”.

O tema vem sendo amplamente discutido, já que o pagamento do benefício eleva a remuneração total do servidor, muitas vezes ultrapassando o teto remuneratório, de R$ 33.700, imposto pela Constituição para todo o funcionalismo público.

A PGR destacou que o benefício não tem caráter permanente. “Cessa tão logo desaparece o critério que justifica o seu percebimento”.

“Não há, enfim, desvirtuamento da finalidade indenizatória pelo fato de a verba não distinguir membros proprietários de imóveis residenciais dos que não o são; com efeito, em ambas as situações o membro assume ônus pecuniário (pelo pagamento de aluguel, no caso dos não-proprietários, ou pela imobilização de haveres próprios, no outro) que não haveria se disponível a residência oficial”, argumentou a procuradora-geral no parecer encaminhado ao Supremo.

Raquel Dodge frisou que o Tribunal de Contas da União (TCU), responsável pela fiscalização de despesas a cargo do erário, “também reconheceu direito ao auxílio-moradia, de caráter indenizatório, a seus próprios membros e aos do Ministério Público de Contas”.

Suporte legal
No parecer, a PGR citou artigo da Constituição que garante ao Conselho Nacional do Ministério Público a competência para “disciplinar, de modo uniforme e em âmbito nacional, a concessão de auxílio-moradia para membros do Ministério Público, superando discrepâncias de valores e critérios”.

A procuradora afirma, ainda, haver suporte legal para pagamento de auxílio-moradia a membros do Ministério Público da União, de acordo com a lei complementar que dispõe sobre a organização, as atribuições e o estatuto do Ministério Público da União.

Estadão Conteúdo

Últimas notícias

Boletim médico aponta boa evolução clínica de Cid Gomes

Segundo a assessoria do político, uma bala ficou alojada no pulmão, mas foi retirada. Ele está internado na UTI, onde…

2 minutos passados

Homem tenta estuprar criança, foge nu e dá de frente com viatura

O caso aconteceu em Cuiabá, o suspeito correu em direção a um matagal que fica nos fundos da loja Havan

11 minutos passados

Condenados irmãos que mataram mulher espancada no DF

Dupla teria contado com a ajuda de uma terceira pessoa, que segue sem ter sido identificada

15 minutos passados

Salário de Larissa Manoela na Globo impressiona fãs. Saiba quanto

Há anos a emissora carioca tenta "roubar" a atriz da programação infantojuvenil do SBT

17 minutos passados

Loterias: veja números da Mega-Sena. Prêmio é de R$ 170 milhões

Os números foram anunciados a partir das 20h, no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, em São…

41 minutos passados

Rolou na 4ª: Cid Gomes baleado e o “foda-se” de Augusto Heleno

Comissão especial mista da reforma tributária foi instalada no Congresso. O colegiado trabalhará por 45 dias até a entrega de…

51 minutos passados