Preso na Lava Jato, Moreira Franco pede liberdade ao STF

Defesa do ex-ministro também pediu ao Supremo que investigação que resultou em sua prisão vá para a Justiça Eleitoral

atualizado 22/03/2019 18:17

Michael Melo/Metrópoles

A defesa do ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco (MDB) decidiu usar a decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a prática de caixa dois, para tentar tirar o caso das mãos do juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, que ordenou a sua prisão. Os advogados do emedebista solicitam que a análise vá para a Justiça Eleitoral.

No pedido, encaminhado à Suprema Corte, a defesa de Moreira Franco pediu ao ministro Marco Aurélio Mello a transferência da competência da investigação. Os advogados também solicitam um habeas corpus para tirar o ex-ministro da prisão.

O ex-presidente Michel Temer (MDB), Moreira Franco, coronel Lima e outros envolvidos foram presos no âmbito da Operação Descontaminação. De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Temer liderava a organização criminosa. Já o ex-ministro, acompanhava o desenrolar dos pagamentos de propina provenientes de desvios de dinheiro.

 

Últimas notícias