MPF quer que TV Globo pague R$ 15 milhões por danos morais

Segundo o órgão, os programas Sai de Baixo e O Tempo Não Para foram exibidos em horário irregular

atualizado 26/02/2019 12:18

Duas ações civis públicas contra  TV Globo foram ajuizadas pelo Ministérios Público Federal de Minas Gerais (MPF-MG) por exibição em horário irregular dos programas Sai de Baixo e da novela O Tempo Não para. Os processos pedem que a emissora, segundo o site Na Telinha, pague R$ 14,8 milhões em danos morais coletivos, que serão revertidos para o Fundo Nacional para a Criança e o Adolescente.

De acordo com o MPF, em dezembro, o órgão havia recomendado a mudança de horário de O Tempo Não Para, que tinha o selo de “não recomendado para menores de 12 anos”, mas que era exibido antes das 20h. Já sobre Sai de Baixo, o MPF acredita que é o seriado é um “atentado para crianças e adolescentes” e também de ser veiculado depois das 20h.

Ainda de acordo com o site Na Telinha, outras emissoras também são citadas no relatório do MPF. Entre elas, Ribeirão do Tempo, exibida entre 2017 e 2018, pela Record TV; O Que A Vida Me Roubou, do SBT; e Amanhã é Para Sempre, também da TV de Silvio Santos. A Globo ainda não se pronunciou sobre a ação.

Últimas notícias