Moraes diz que voto impresso não contribui para a democracia

"Corremos um grande risco de se quebrar o sigilo na votação", disse. Ministro será presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

atualizado 28/06/2021 11:18

Daniel Ferreira/Metrópoles

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes avaliou que o voto impresso não contribuirá para a democracia no país. O comentário foi feito em entrevista ao podcast “Supremo na semana”, produzido pelo próprio STF e publicado no sábado (26/6).

“É importante, de cara, colocar que a maioria, eu diria, massacrante da população acredita nas urnas eletrônicas. É uma minoria – uma minoria que merece todo respeito para discussão –, mas é uma minoria que coloca em dúvida a legitimidade do voto eletrônico sem apresentar, até agora, uma única prova de fraude”, assinalou Moraes.

O magistrado disse, no entanto, que a discussão é válida para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possa reafirmar a “total legitimidade, transparência e confiabilidade do voto eletrônico”.

“Não me parece que o voto impresso possa vir a contribuir para a democracia, pois corremos um grande risco de se quebrar o sigilo na votação, e isso não é possível. […] Se você me perguntar se é necessário, hoje, para aprimorar a democracia, o voto é impresso: não é”, prosseguiu o ministro da Suprema Corte.

0

Mais lidas
Últimas notícias