Ministro do Turismo pede que STF suspenda inquérito de laranjas do PSL

Marcelo Álvaro Antônio alegou foro privilegiado e solicitou que investigação seja feita pela Suprema Corte. Fux analisará pedido

Valter Campanato/Agência BrasilValter Campanato/Agência Brasil

atualizado 21/02/2019 15:20

Em apelo ao Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, recorreu ao foro especial e pediu que o inquérito para apurar possíveis candidaturas laranja pelo PSL, em Minas Gerais, seja analisado pela Corte. Ele é investigado pelo Ministério Público do estado. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com a reportagem, a defesa do ministro solicitou que, até que a Suprema Corte decida sobre a prerrogativa de foro, a apuração do MP em Minas Gerais seja suspensa. O pedido foi encaminhado ao ministro Luiz Fux, que será o relator do caso.

O pedido de Álvaro Antônio foi apresentado ao STF na quinta-feira (14/2) — quando foi divulgada a informação de que o Ministério Público em Minas abriu investigação sobre o esquema de candidatas laranjas ligado ao ministro do Turismo.

A defesa de Marcelo afirmou ao Supremo que, conforme o novo entendimento da Corte sobre a prerrogativa de foro, o caso dele deve subir para o tribunal. No ano passado, o STF definiu que o foro se restringe a supostos crimes cometidos no exercício do cargo e em razão dele.

Últimas notícias