*
 

O comando do Partido dos Trabalhadores acusa a Polícia Federal de não cumprir decisão judicial, despachada perto do meio-dia, que determinou a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba.

Na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou que a PF resiste em soltar o ex-chefe do Executivo por ter “medo” de o petista ser candidato à Presidência da República e, assim, vencer as eleições de outubro. De acordo com a parlamentar, a situação “não vai acabar bem” para o Brasil se Lula continuar preso.

“Mesmo que deixem o Lula preso, ele vai ser inscrito candidato e vamos fazer de tudo para elegê-lo presidente”, disse Gleisi, em entrevista à TVT transmitida na sede do sindicato.

Conforme relatou, Gleisi fez um apelo ao titular da Segurança Pública, Raul Jungmann, para que a Polícia Federal soltasse Lula. A PF está subordinada à pasta comandada pelo ministro, que não respondeu aos contatos feitos pela presidente do PT.