*
 

O Ministério Público de São Paulo colocou em seu radar a venda de 862 garrafas de vinho pertencentes à adega do ex-deputado Paulo Maluf (PP-SP). O valor estimado do lote é US$ 3,8 milhões (cerca de R$ 15 milhões), sendo o pagamento apenas em espécie como exigiu o ex-parlamentar. As informações são da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo.

A Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social afirmou não haver restrições na Justiça sobre o consumo ou venda das garrafas do ex-parlamentar, mas mesmo assim o órgão manterá vigilância nas transações do político.

Ainda segundo a reportagem, a assessoria emitiu nota à coluna do O Globo, no qual negou interesse do ex-governador em vender sua adega.

“Não é verdadeira a notícia de que Paulo Maluf está vendendo vinhos de sua propriedade que, aliás, não valem tanto assim. Paulo Maluf vai ser internado amanhã (hoje), no Hospital Sírio-Libanês, para ser operado de um câncer. Não tem tempo portanto, para se ocupar em vendas deste tipo”. diz a nota da assessoria.