Lula e Palocci viram réus acusados de receber propina da Odebrecht

Além do ex-presidente e do ex-ministro, estão envolvidos na acusação o ex-ministro Paulo Bernardo e o empresário Marcelo Odebrecht

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 06/06/2019 18:11

O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) e tornou réus o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo e o empresário Marcelo Odebrecht.

Os acusados são suspeitos de receber propina da construtora Odebrecht em troca de favores políticos. Segundo o documento, a empresa prometeu a Lula, em 2010, R$ 64 milhões para ser favorecida em decisões do governo. De acordo com o MPF, o dinheiro teria sido colocado à disposição do PT.

O despacho foi assinado nessa quarta-feira (05/06/2019) e o juiz responsável destacou que “a peça acusatória está jurídica e formalmente apta e descritiva” e, inclusive, contém vídeos, mensagens de e-mails, planilhas, relatórios policiais e outros documentos.

A advogada Verônica Abdalla Sterman, responsável pela defesa de Paulo Bernardo, disse que ainda não foi notificada e que só vai se pronunciar após se atualizar sobre a decisão. Os defensores de Lula, Palocci e Odebrecht não foram localizados.

Últimas notícias