Lava Jato: Justiça condena Cabral, irmão e ex-mulher do ex-governador

Somando a última sentença com as outras nove condenações, as penas do ex-governador do Rio já somam 197 anos e 11 meses de prisão

atualizado 03/12/2018 18:14

MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO CONTEÚDO

O juiz federal Marcelo Bretas condenou pela 8ª vez o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, nesta segunda-feira (3/12), no âmbito da Operação Lava Jato. Agora, a pena do ex-político foi de 14 anos e 5 meses por lavagem de dinheiro. A informação é do jornal O Globo.

De acordo com a reportagem, as penas do ex-governador já somam 197 anos e 11 meses de prisão. Cabral tem, no total, nove condenações, já que também teve sentença desfavorável em Curitiba (PR) pelo ex-juiz Sergio Moro – futuro ministro da Justiça do governo Bolsonaro.

A nova condenação de Cabral acontece um dia antes de o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) começar a analisar a sentença da operação Calicute, a primeira dada ao emedebista no Rio.

Desta vez, também foram condenados por Bretas, pelo crime de lavagem de dinheiro, Maurício Cabral (irmão do ex-governador) e Susana Neves (ex-mulher de Sérgio Cabral).

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o grupo se beneficiava em troca de favorecimentos à FW Engenharia em contratos com o governo estadual — a empreiteira viu aumentar em 37 vezes o volume desses contratos na gestão Cabral. O empresário Flávio Werneck fazia pagamentos de propina ao esquema do ex-governador. Foram identificados R$ 1,7 milhão em valores indevidos.

Últimas notícias