*
 

O ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato ao governo do estado, João Doria (PSDB), virou réu na ação popular que pede a suspensão da Parceria Público-Privada (PPP) sobre os serviços de manutenção do sistema de iluminação da capital. A informação é do site Jota.

O juiz Alberto Muñoz suspendeu o contrato da PPP, nesta segunda-feira (9), por suspeita de que houve pagamentos ilícitos a Denise Abreu, ex-diretora do Departamento de Iluminação da Prefeitura de São Paulo pelo consórcio FM Rodrigues/CLD, que venceu a licitação.

A prefeitura chegou a afastar a servidora, o que, para entendimento do magistrado, é um ato suspeito. Para o juiz, as medidas adotadas pela prefeitura são insuficientes, pois os pagamentos mensais continuam, violando “os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e eficiência, que presidem o funcionamento da Administração Pública”.

 

 

COMENTE

João DoriaDinheiro públicoréuPP da Iluminação
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça