*
 

A Justiça do Rio de Janeiro condenou Renato Peixoto Leal Filho a sete anos de prisão por contaminar, intencionalmente, mulheres com o vírus HIV. Segundo as investigações, o homem, que é soropositivo, manteve relações sexuais com duas mulheres, sem preservativo, para transmitir Aids. A informação é do Jornal Extra. 

Na sentença, a juíza Lúcia Regina Esteves de Magalhães afirmou que “não restam dúvidas quanto ao dolo do acusado em manter relações sexuais com as vítimas, a fim de lhes transmitir enfermidade incurável”.

De acordo com a magistrada, para convencer as vítimas, Renato Filho as seduzia “por meio de falsa promessa de um relacionamento estável”. Depois, mantinha “relações sexuais de forma extremamente violenta, que incluía a prática de sexo anal, aumentando a possibilidade de contágio do vírus, e não as informando ser soropositivo”.

Entre as provas colhidas pela investigação, há vídeos de Renato praticando sexo com as mulheres sem preservativo e depoimentos de diversas testemunhas que relatam ter mantido relações sexuais com ele.

Renato Filho está preso desde julho do ano passado. As investigações começaram em agosto de 2015, quando uma das vítimas procurou a polícia para denunciá-lo. Uma outra mulher foi ouvida e contou que o condenado a abordou pelas redes sociais e, posteriormente, sem informar sobre a doença, insistiu para fazer sexo sem o uso de preservativo.

 

 

COMENTE

HIVaidscondenaçãopreservativo
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça