Fake news: ministro do TSE questiona Moraes sobre conclusão de perícias

O ministro quer saber sobre a possibilidade de compartilhamento das provas para usar em processo que investiga chapa eleitoral de Bolsonaro

atualizado 12/06/2020 17:42

O ministro Og Fernandes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enviou um ofício ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), questionando se as perícias do inquérito das fake news já foram concluídas. Ele quer saber se as provas colhidas podem ser usadas em um processo de cassação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) deu parecer favorável ao compartilhamento no início da semana, desde que as informações sejam mantidas em segredo pelo TSE, porque estão sob sigilo no STF.

Em ofício enviado a Moraes, Fernandes quer que o colega esclareça se as provas “guardam pertinência temática” com o processo do TSE.

O inquérito do STF foi aberto em março do ano passado para investigar a disseminação de notícias falsas e ataques a ministro da Corte.

Há duas semanas, o relator, Alexandre de Moraes, determinou buscas e apreensões em endereços ligados a apoiadores de Bolsonaro. O episódio aumentou ainda mais as críticas do governo ao Supremo.

Já a ação no TSE foi aberta a pedido da coligação encabeçada pelo PT, que teve Fernando Haddad como candidato à Presidência da República em 2018. O processo no TSE investiga se a chapa vitoriosa se beneficiou da contratação de empresas de disparos de mensagens em massa.

Últimas notícias