Defesa do ex-presidente Lula quer adiar julgamento do caso triplex

Os advogados dizem que não foram avisados e que obtiveram a informação de que não havia previsão de julgamento

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLESDANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

atualizado 23/04/2019 12:57

A defesa de Lula apresentou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), na noite dessa segunda-feira (22/04/19), uma petição na qual solicita ser intimada sobre a realização do julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do triplex do Guarujá, que tenta rever a condenação de 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Pouco depois das 20h dessa segunda-feira, a assessoria de imprensa do STJ confirmou que o caso seria analisado na tarde desta terça-feira (23/04/19).

No documento, os advogados de Lula afirmam que não foram avisados sobre o julgamento e que obtiveram, no gabinete do relator do caso, o ministro Felix Fischer, a informação de que não havia previsão de julgamento do Agravo Regimental na próxima sessão.

A defesa argumenta que os eventos estão “em desconformidade com a garantia constitucional da ampla defesa e das demais garantias fundamentais previstas no Texto Constitucional e nos Tratados Internacionais que o País subscreveu e se obrigou a cumprir”.

Últimas notícias