Bolsonaro diz no Twitter que não concederá indulto para presos

Presidente eleito escreveu na sua conta oficial que pretende “pegar pesado na questão da violência e criminalidade”

Renan Melo Xavier/MetrópolesRenan Melo Xavier/Metrópoles

atualizado 28/11/2018 20:26

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, voltou a se manifestar contra o indulto de Natal, perdão concedido a presos em período próximo à data. No Twitter, Bolsonaro escreveu que pretende “pegar pesado na questão da violência e criminalidade”. Falou também: “Se houver indulto para criminosos neste ano, certamente será o último”.

O Supremo Tribunal Federal (STF) voltou a julgar nesta quarta-feira (28/11) decreto assinado pelo presidente Michel Temer, em 2017, o qual concede perdão para presos que já cumpriram um quinto da pena em casos de crime sem violência ou grave ameaça. Mas o julgamento foi suspenso com o placar de 1 x 1 e será retomado nesta quinta (29).

Uma liminar do ministro Luís Roberto Barroso, da Suprema Corte, impediu a aplicação do benefício, o qual assegura a liberdade para condenados por crimes do colarinho branco – como corrupção e lavagem de dinheiro – que já cumpriram parte da pena.

De acordo com cálculo da força-tarefa da Lava Jato, 22 condenados no Paraná poderiam se beneficiar caso o novo indulto de Natal deste ano repita regras afixadas pela gestão Temer em 2017. Seriam capazes de antecipar a saída da prisão, dessa forma, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB), o ex-ministro petista Antonio Palocci e o ex-senador Gim Argello, entre outros presos da Lava Jato.

Últimas notícias