Justiça do RJ manda soltar funcionário da IBM preso por engano como miliciano

Cientista de dados Raoni Lázaro Barbosa foi confundido em investigação com miliciano de Duque de Caxias. Ele está preso há 23 dias

atualizado 09/09/2021 10:39

Raoni Lázaro BarbosaReprodução

Rio de Janeiro – O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou a liberação de Raoni Lázaro Barbosa, funcionário da IBM que acabou preso por engano após ser confundido em investigação com um miliciano do município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Após ser identificado apenas por uma foto, ele foi levado para um presídio no Rio, onde permanece há mais de 20 dias.

Raoni Lázaro Barbosa
Raoni Lázaro Barbosa: após erro, Justiça determinou soltura

Raoni Barbosa é um cientista de dados formado pela PUC-Rio, com especialização no MIT (Massachusetts Institute of Technology) – renomada instituição de ensino dos Estados Unidos e contratado pela multinacional IBM.  

No último dia 17 de agosto, ele foi preso por policiais da Draco (Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais) sendo apontado como integrante de uma milícia responsável pela cobrança de taxas de moradores e comerciantes de Duque de Caxias.

Na imagem usada na investigação que resultou na prisão, segundo a TV Globo, é a de um homem identificado como Raoni Ferreira dos Santos, também conhecido como Gago, integrante da tal milícia de Duque de Caxias. 

A Draco informou à TV Globo que as testemunhas desfizeram o reconhecimento que resultou na prisão de Raoni. E a própria delegada responsável pelo caso solicitou à Justiça a revogação da prisão. 

Mais lidas
Últimas notícias