Justiça determina reativação de canal bolsonarista Terça Livre no YouTube

Conta havia sido derrubada após publicar vídeo sugerindo que houve fraude nas eleições dos Estados Unidos em 2020

atualizado 22/07/2021 8:40

Allan dos Santos veste traje socialHugo Barreto/Metrópoles

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou, nessa quarta-feira (21/7), a reativação do canal no YouTube do Terça Livre. A página havia sido suspensa após publicar um vídeo em que sugere fraude nas eleições americanas. 

Uma das regras do YouTube se refere à “política de integridade da eleição presidencial” e gera advertências para conteúdos com alegações enganosas, como falhas nas máquinas de votação ou cédulas falsas.

A resolução derruba o veredito de 15 de julho que determinou a desativação da conta. Na ocasião, a juíza Ana Carolina de Almeida, da 8ª Vara Cível da Comarca de São Paulo, afirmou que o conteúdo incitava violência.

Na decisão, consta que a medida de retirar a página do ar foi “desproporcional, violando a garantia constitucional da liberdade de expressão e de informação”.

Confira o texto completo abaixo:

Decisão Terça Livre by Júlia Portela on Scribd

O canal já havia sido suspenso em fevereiro, mas o influenciador Allan dos Santos, fundador do Terça Livre e investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por atos antidemocráticos, conseguiu manter a página por meio de liminar.

Últimas notícias