Justiça autoriza refinaria a comprar vacina para empregados e parentes

Na decisão, juiz considerou inconstitucional obrigação da empresa de doar doses para o Plano Nacional de Imunização (PNI)

atualizado 01/04/2021 22:02

Refit - ManguinhosDivulgação

A refinaria Refit, antiga refinaria Manguinhos, localizada no Rio de Janeiro, conseguiu na Justiça, nesta quinta-feira (1/3), autorização para importar 6,6 mil doses de vacinas conta a Covid-19 para imunizar seus funcionários e familiares.

A decisão é do juiz Rolando Spanholo, da 21ª Vara Federal em Brasília.

Na decisão, o magistrado declarou inconstitucionais os trechos de lei aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, obrigando a iniciativa privada a doar para o Plano Nacional de Imunização (PNI) os imunizastes adquiridos.

A Refit é a primeira empresa no Rio de Janeiro a conseguir a autorização. No Brasil, mais sete empresas já foram autorizadas pelo mesmo juiz a comprarem doses das vacinas contra a Covid.

O representante do grupo, Ricardo Magro, apontou que a possibilidade de importação dos imunizastes representa uma colaboração com a missão do governo federal de vacinar a população.

0

“Algumas entidades já haviam entrado na Justiça, e agora, com essa decisão, é a primeira vez que uma empresa do porte da Refit, prestadora de serviço essencial, listada na B3, com grande relevância no Rio e projeção nacional, coloca o papel das empresas sobre vacinação como parte ativa dessa discussão. Não mais só para reclamar, e sim para colaborar com o governo federal nessa missão hercúlea”, argumentou.

Confira a íntegra da decisão:

Decisão by Metropoles on Scribd

Últimas notícias