Juiz pede prisão de Henrique Eduardo Alves por dever pensão ao filho

Em nota, o ex-ministro disse que ainda não foi notificado da decisão, mas está "tranquilo e com a consciência em paz"

atualizado 30/11/2021 0:01

MAGNUS NASCIMENTO/ESTADÃO CONTEÚDO

O ex-presidente da Câmara dos Deputados e ex-ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer Henrique Eduardo Alves (MDB) está prestes a ser preso por uma dívida de R$ 938 mil em pensão alimentícia.

Mandado neste sentido foi expedido pelo juiz Marco Aurélio Paioletti Martins Costa, da 2ª Vara da Família e Sucessões de São Paulo, que atendendo apedido da ex-mulher do parlamentar Priscila Gimenez, que cobra parcelas pendentes da pensão para o filho caçula, hoje maior de idade.

Em nota, o ex-ministro disse que ainda não foi notificado da decisão, mas está “tranquilo e com a consciência em paz”. Ele também afirma que o divórcio foi resolvido há mais de dez anos de forma consensual com a divisão do patrimônio, segundo informou o Estadão.

Alves já havia sido preso em 2017, em um desdobramento da Lava Jato, pela Polícia Federal.

 

Mais lidas
Últimas notícias