Jornalistas da Folha criticam o jornal por publicações sobre racismo

Grupo com mais de 180 profissionais divulgou carta aberta nesta quarta-feira (19/1) cobrando mudanças à direção do veículo

atualizado 19/01/2022 15:15

Reprodução

Mais de 180 jornalistas da Folha de S.Paulo cobraram mudanças à direção do jornal, em carta aberta publicada nesta quarta-feira (19/1), sobre a forma como o racismo é abordado no diário.

De acordo com o manifesto, o jornal, em mais de uma ocasião, publicou artigos de opinião ou colunas que, “amparados em falácias e distorções, negam ou relativizam o caráter estrutural do racismo na sociedade brasileira”.

A tomada de posição é motivada após o jornal publicar, no sábado (15/1), texto do antropólogo Antonio Risério intitulado “Racismo de negros contra brancos ganha força com identitarismo“. O artigo defende a existência do chamado “racismo reverso” — ou, nas palavras do próprio autor, “racismo preto antibranco”.

“Acreditamos que esse padrão seja nocivo. O racismo é um fato concreto da realidade brasileira, e a Folha contribui para a sua manutenção ao dar espaço e credibilidade a discursos que minimizam sua importância. Dessa forma, vai na contramão de esforços importantes para enfrentar o racismo institucional dentro do próprio jornal, como o programa de treinamento exclusivo para negros”, afirmam os jornalistas da Folha.

Leia a íntegra da carta aberta:

Carta Aberta de Jornalistas Da Folha – Assinada (1) by Tacio Lorran Silva on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias