Jacarezinho: polícia derruba memorial com nome de mortos em operação

Segundo a corporação, obra inaugurada na semana passada não era aprovada pela prefeitura e cita "apologia ao tráfico"

atualizado 11/05/2022 21:08

memorial jacarezinho 1Reprodução/Twitter

Rio de Janeiro – O memorial inaugurado na semana passada, no Jacarezinho, na zona norte do Rio, para lembrar os mortes na operação policial mais letal da história do estado, foi derrubado na tarde desta quarta-feira (11/5). A estrutura foi destruída por policiais civis que usaram marretas e até o “caveirão” (blindado).

Fotos e vídeos que circulam nas redes sociais mostram como foi a ação dos agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), tropa de elite da corporação.

Veja algumas imagens:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

O memorial, inaugurado na última sexta-feira (6/5), homenageava os 28 mortos na operação, que aconteceu em maio de 2021. Entre os nomes, estava o do policial civil André Frias, morto por traficantes no mesmo dia.

Apologia ao tráfico

Em nota, a Secretaria de Polícia Civil informou ao portal G1 que, por meio da 25ª DP (Engenho Novo) e da Core, retirou “o memorial ilegal construído em homenagem aos 27 traficantes mortos em confronto durante operação na comunidade do Jacarezinho, ocorrida em 6 de maio de 2021”.

Segundo a secretaria, “durante a diligência também foi realizada perícia no local e no material apreendido formalmente”. Consta no texto que “o registro de ocorrência que definiu a diligência para retirada do memorial levou em consideração a apologia ao tráfico de drogas, uma vez que os 27 mortos tinham passagens pela polícia e envolvimento comprovado com atividades criminosas”.

Mais lidas
Últimas notícias