Já internado em SP, Iris Rezende passa por exames e segue na UTI

Ex-governador de Goiás, Iris Rezende sofreu um AVC em 6/8; transferido para SP, ele respira espontaneamente e tem boa interação com família

atualizado 01/09/2021 18:38

Iris Rezende (MDB), político, ex-governador de Goiás e ex-prefeito de GoiâniaPrefeitura de Goiânia

GoiâniaApós ser transferido para um hospital em São Paulo, o ex-governador de Goiás e ex-prefeito da capital goiana, Iris Rezende, de 87 anos, passou por exames na terça (31/8) e nesta quarta-feira (1º/9). Segundo boletim médico, ele segue na unidade de terapia intensiva (UTI), mas respira espontaneamente e está consciente.

De acordo com o Hospital Vila Nova Star, onde ele está internado, Iris encontra-se “estável, respirando espontaneamente, com ventilação não invasiva e recebendo tratamento medicamentoso e sessões de fisioterapia”.

Iris Rezende está internado há 26 dias, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. Na nova unidade de saúde, ele passou por exames que devem direcionar o novo tratamento. Ainda segundo a assessoria do hospital, o político não apresentou nenhum intercorrência.

0
Transferência

O ex-prefeito chegou ao hospital Vila Nova Star por volta das 21h de terça. Ele foi encaminhado à unidade após voltar à UTI em Goiânia para um monitoramento hemodinâmico. Conforme a assessoria, o pedido de transferência foi feito pela família do político. As filhas, Ana Paula e Adriana, acompanharam o pai.

Iris Rezende foi internado no dia 6 de agosto depois de sentir fortes dores de cabeça. Após exames e o diagnóstico de AVC hemorrágico, ele passou por cirurgia, no mesmo dia, para conter o sangramento. Segundo a equipe médica, o procedimento foi bem sucedido.

Desde então, o ex-prefeito já recebeu alta da UTI duas vezes. Após 10 dias de tratamento intensivo, no dia 16/8, ele foi para o quarto pela primeira vez. Já no dia 21, Iris teve um quadro convulsivo e arritmia cardíaca e, por isso, foi novamente levado para a UTI, onde foi também intubado. Rapidamente, ele melhorou e voltou para o quarto dois dias depois.

Ludhmila Hajjar

Em São Paulo, Iris passar a ser assistido pela médica goiana Ludhmila Hajjar. A cardiologista e intensivista foi uma das cotadas para assumir o cargo de Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. O nome de Hajjar circulou bem não só em São Paulo, como também em Brasília.

Especialista no tratamento da Covid-19, na unidade DF Star, em Brasília, Hajjar estreitou relacionamento com políticos nos últimos tempos. Entre os pacientes de Hajjar, estão o próprio Pazuello, que foi atendido pela médica quando testou positivo para o coronavírus.

A cardiologista ainda atendeu o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), o atual presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, o procurador-geral da República, Augusto Aras, o ministro Fábio Faria, das Comunicações, o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura e ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Na transição de Pazuello, Hajjar chegou a ir à capital federal e teve uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, seu nome perdeu força e foi substituído pelo do também médico cardiologista Marcelo Queiroga, o atual ministro.

Carreira

Iris encerrou a carreira política em dezembro de 2020, ao concluir o quarto mandato como prefeito de Goiânia. Por mais de seis décadas, atuou na vida pública.

De líder estudantil, no fim do anos 1950, a ministro da Agricultura no governo Sarney e da Justiça, no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Iris foi, além de prefeito de Goiânia, deputado estadual, governador de Goiás e senador.

Foi aliado histórico de Maguito Vilela, prefeito eleito de Goiânia, em 2020, e vitimado pela Covid-19 em janeiro deste ano.

Mais lidas
Últimas notícias