Intocáveis: delegada deixa DP com prisão de chefe de investigação

Jorge Luíz Camilo Alves foi detido em ação da polícia contra a milícia que atua em Rio das Pedras e na Muzema, na zona oeste da cidade

Reprodução/Record

atualizado 31/01/2020 15:30

A delegada titular da 16ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, Adriana Belém, deixou o cargo após o chefe de investigação da DP ser preso durante operação policial. As informações são do R7.

Jorge Luíz Camilo Alves foi preso em ação da polícia contra a milícia que atua em Rio das Pedras e na Muzema, na zona oeste da cidade. Os investigadores identificaram conversa entre Jorge e Ronnie Lessa, policial militar suspeito de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson do Carmo, no dia 14 de março de 2018.

Na ligação, Lessa se referia a Jorge como “amigo da 16”. Em conversas, os dois se referiam a encontros na delegacia como chegada de caminhões.

Além de Jorge, outros dois policiais civis e seis militares foram presos. A delegada Adriana Belém não foi citada na investigação, mas deixou o carro.

Últimas notícias