Homem dá três tiros em vizinho gay: “Viado tem que morrer”

Após crime, o aposentado, Adel Abdo, de 89 anos, entregou um revólver calibre .22 e confessou o crime à polícia, que o prendeu em flagrante

ReproduçãoReprodução

atualizado 23/12/2019 18:25

Um aposentado, identificado como Adel Abdo, de 89 anos, disparou três tiros contra seu vizinho, o contador Rafael Dias, de 33, nesse domingo (22/12/2019), no centro de São Paulo.

De acordo com a reportagem, os disparos ocorreram após o aposentado insultar a vítima com palavras homofóbicas.

Segundo as investigações da Polícia Civil, as agressões começaram no último sábado (21/12/2019), quando Rafael promoveu uma festa no apartamento onde mora.

Um dos amigos relatou que o vizinho teria ameaçado “meter bala” nos convidados, afirmado que “viado tinha que morrer”, além de dizer que não queria “gay no prédio dele”.

Nesse domingo (22/12/2019), Adel esperou Rafael entrar no prédio onde os dois moram para efetuar os disparos, que atingiram o rosto do homem.

A vítima foi encaminhada para a Santa Casa de Misericórdia, onde foi operado e apresenta quadro de saúde estável.

Após o crime, o aposentado entregou um revólver calibre .22 e confessou o crime à polícia, que o prendeu em flagrante.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio, mas o advogado de Rafael, José Beraldo, vai defender que o crime seja investigado como homofobia.