Grávida baleada e morta no Rio escreveu carta ao filho. Leia

"Estou me descobrindo como mãe e fico assustada pensando em como vai ser. Um misto de sentimentos", escreveu Kathlen de Oliveira Romeu

atualizado 09/06/2021 8:52

Rio de Janeiro – A carta que escreveu para anunciar a espera do primeiro filho revela que a jovem Kathlen de Oliveira Romeu, de 24 anos, morta por uma bala perdida durante um confronto entre policiais militares e bandidos no Lins de Vasconcelos, na zona norte do Rio, tinha esperanças e expectativas da maternidade e do quanto queria para o filho um mundo melhor.

No texto, a jovem conta que estava se descobrindo como mãe e que se assusto com a nova condição.

“Estou me descobrindo como mãe e fico assustada pensando em como vai ser… Dou risada, choro e tenho medo. Um misto de sentimentos”, contou a jovem aos amigos no Instagram. “Vou dar risada lá na frente disso tudo”, brincou a jovem, que também expôs suas inseguranças.

“Sabe aquela menina-mulher que as pessoas admiram e têm orgulho? Hoje ela quer ser mais e mais! Tudo por esse serzinho que eu carrego aqui dentro!”, escreveu Kathlen, que já havia escolhido o nome do bebê: Maya, se fosse menina, ou Zyon, se fosse menino.

Leia a publicação:

Em entrevista reproduzida pelo jornal O Globo, a avó da jovem, Sayonara, relatou que estava com a neta no momento do tiroteio. Ela conta que tentou proteger a parente.

“A gente estava indo na firma da minha filha. Quando nós passamos, a rua estava tranquila. Foi tudo muito de repente. A minha neta caiu, começou muito tiro. Quando puxei, ela caiu. Eu me machuquei ainda, me joguei para proteger ela, que está gravida”, lembra.

Então, Sayonara viu um furo no braço dela e gritou por ajuda. “Perdi minha neta e meu bisneto”, desabafou a avó, chorando. Sayonara também relatou que Kathlen havia se mudado do Lins há cerca de um mês por causa da violência.

Socorro

Ferida, a jovem chegou a ser socorrida para o Hospital Salgado Filho, no Méier, mas ela chegou à unidade de saúde sem vida.

A assessoria da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que, “após uma troca de tiros com criminosos na localidade conhecida como Beco da Catorze, PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Lins encontraram uma mulher baleada”. Os policiais alegam que foram atacados a tiros pelos bandidos, dando início ao confronto.

0

Últimas notícias