O governo de Jair Bolsonaro (PSL) extingiu 21.003 cargos comissionados e gratificações na administração pública. O Decreto n° 9.725, assinado pelo presidente e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (13/3).

A medida determina que “os ocupantes dos cargos em comissão e das funções de confiança que deixam de existir ficam automaticamente exonerados ou dispensados”. Alguns dos postos de trabalho serão eliminados imediatamente, enquanto outros estarão abertos até 31 de julho.

De acordo com o decreto, o corte vai trazer uma economia de quase R$ 195 milhões. A medida, no entanto, não vai provocar uma grande onda de demissões, uma vez que boa parte das vagas criadas funciona como uma espécie de adicional que é pago aos servidores públicos.