Governo de SP receberá mais insumos para Coronavac só em 28 de junho

Envase está paralisado e produção deve ser interrompida até chegada desse carregamento de 6 mil litros, equivalentes a 10 milhões de doses

atualizado 02/06/2021 14:38

produção coronavac - instituto butantanFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O governador João Doria (PSDB) anunciou que o estado de São Paulo receberá uma nova remessa de IFA (ingrediente farmacêutico ativo), o insumo necessário para a produção da Coronavac pelo Instituto Butantan, no dia 28 de junho.

A expectativa é de que o estado receba 6 mil litros de insumos, suficientes para a produção de 10 milhões de doses.

Conforme o Metrópoles adiantou, o envase da vacina está paralisado. A produção segue na fase de controle de qualidade e a previsão de entrega dessas 5 milhões de doses está prevista para iniciar na primeira quinzena deste mês.

Após a distribuição desse lote para o Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, a produção será novamente interrompida. Em maio, o trabalho ficou suspenso por mais de 10 dias.

A produção de Coronavac vem sendo interrompida com frequência por conta da irregularidade de envios de insumos a partir da China. O governo de São Paulo acusa a relação tumultuada entre governo federal e China pelos atrasos.

“Até 30 de setembro, estaremos entregando 100 milhões de doses da vacina do Butantan para o Ministério da Saúde para atender a população brasileira. Nosso entendimento é que cessaram as agressões à China e espero que [membros do governo federal] não voltem a fazer declarações desastrosas. Se ficarem quietos, já ajuda bastante”, afirmou João Doria.

Conheça o processo de fabricação da Coronavac, no Instituto Butantan:

0

Últimas notícias