Goiás: Justiça interdita boate após “muvuca” em festa de Carnaval

Decisão foi proferida após Polícia Civil flagrar aglomeração de centenas de pessoas no local; ordem vale por 180 dias

atualizado 16/02/2021 18:29

Boate MineirosDivulgação/Polícia Civil

A Justiça interditou uma boate no município de Mineiros, a 425 quilômetros de Goiânia, no sudoeste goiano, por ter permitido centenas de pessoas formarem “muvuca” em festa de Carnaval. O proprietário, de 59 anos, que não teve a identidade divulgada, foi notificado nesta terça-feira (16/2).

A festa foi realizada no último domingo (14/2). Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), o processo está em segredo de Justiça.

Vídeo obtido pelo Metrópoles mostra centenas de pessoas aglomeradas também do lado de fora do local, assim como um tumulto de veículos estacionados em frente à festa de Carnaval.

Veja imagens:

“A Polícia Civil de Mineiros recebeu uma denúncia, no domingo, de que, num estabelecimento denominado Forró BR, havia festa com aglomeração de pessoas e desrespeito às normas sanitárias, sem uso de máscara”, afirma o delegado Thiago Martinho, em vídeo divulgado à imprensa.

O delegado explica que gravou vídeos do flagrante e, nessa segunda-feira (15/2), ingressou com pedido de medida cautelar, para interdição do estabelecimento, o que foi acatado pelo Judiciário.

Validade da interdição

De acordo com Martinho, a interdição vale por 180 dias, período de vigência do decreto municipal que estabelece medidas de restrição para o enfrentamento da Covid-19.

A reportagem ligou no estabelecimento, mas um homem, que não se identificou, atendeu e disse que o proprietário, seu irmão, havia saído. Ele disse que não estava no local no momento do flagrante.

Outros casos

Diversas festas já foram barradas no estado. Uma delas com mais de 3 mil pessoas foi interditada no Lago de Santa Bárbara de Goiás, na região Central do estado.

Denominado “Jet Party”, o evento estava programado para ocorrer durante um dia inteiro, em 8/11, mas foi embargado pela Polícia Militar (PM), após determinação da prefeitura.

Mais lidas
Últimas notícias