GO: em depoimento, jovem que matou pastora a pancadas fica em silêncio

Segundo o delegado responsável pelo caso, inquérito deve ser concluído na segunda-feira (24/1) e encaminhado ao Judiciário

atualizado 21/01/2022 22:16

Matheus Macaubas é suspeito de matar a pastora Odete Rosalina da CostaReprodução/redes sociais

Goiânia – O jovem que matou a pastora evangélica Odete Rosalina Machado da Costa, de 79 anos, com golpes de barra de ferro, ficou em silêncio durante depoimento à Polícia Civil de Goiás nesta sexta-feira (21/1). No momento do crime, o rapaz estava nu.

Matheus Macaubas Lima Santos, de 22 anos, que foi capturado horas depois do crime, já teve a prisão convertida em preventiva. O homicídio aconteceu na última sexta-feira (14/1), no Residencial Kátia, na capital goiana, quando o rapaz, em provável surto, invadiu a igreja onde a pastora estava, acompanhada de um fiel, e atacou a dupla.

A idosa é mãe do cantor gospel Delino Marçal, ganhador do Grammy Latino Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa de 2019.

0

Investigação

Ao Metrópoles, o delegado responsável pelo caso, André Veloso, informou que Matheus ficou em silêncio durante o depoimento. Segundo ele, a previsão é de que o inquérito seja concluído na próxima segunda-feira (24/1) e encaminhado ao poder Judiciário.

Conforme Veloso, o laudo psiquiátrico de Matheus deverá ser anexado ao inquérito na Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH). O objetivo é saber se o crime foi cometido em um contexto de consumo de drogas ou de surto psicótico (ou os dois).

Após ser preso, ainda na semana passada, Macaubas não quis passar seus dados pessoais, não respondeu a nenhuma pergunta do interrogatório e até se negou a vestir roupas, quando chegou para fazer exame no Instituto Médico -Legal (IML). O jovem vai responder por homicídio qualificado por motivo fútil, além de lesão corporal e desacato contra os militares.

De acordo com Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Macaubas segue preso.

Metrópoles não conseguiu localizar o contato da defesa do suspeito.

Relembre o caso

Assassinada a pancadas e golpes de barra de ferro, a pastora Odete Rosalina Machado da Costa era conhecida por sua generosidade, segundo fiéis.

De acordo com testemunhas, Odete e um membro da igreja, um borracheiro de 44 anos, começaram uma reunião de oração às 5h, na igreja onde ela era pastora, na região sudoeste da cidade. O pequeno templo estava trancado e só os dois estavam no local. Cerca de 10 minutos depois, eles foram surpreendidos por gritos.

Um homem totalmente pelado e aparentemente transtornado gritava do lado de fora pelo nome de “José”. Esse homem era Matheus Macaúbas, de 22 anos, um jovem com provável transtorno mental e dependente químico.

Conforme apuração da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), Matheus Macaubasinvadiu o templo e acertou pelo menos três golpes na cabeça da pastora na porta da igreja. Depois de matar a pastora Odete, que ficou caída na calçada, em frente à igreja, saiu correndo pela região onde ocorreu o ataque.

Histórico

Segundo o delegado André Veloso, o suspeito tentou matar a esposa e a enteada horas antes do assassinato da pastora. Familiares dele confirmaram a história. Parentes de Matheus teriam descoberto que ele usava crack há dois meses. Na mesma época, ele teria tido um surto, em que andou cerca de 20 km apenas de cueca.

O jovem chegou a ficar internado em uma clínica psiquiátrica por um mês e não teve novos episódios de surto, com exceção da madrugada desta sexta. De acordo com informações da corporação, o jovem passou a quinta-feira fora de casa, chegou tarde e foi dormir. Durante a madrugada, por volta das 2h, ele acordou e teria tentado matar a esposa e enteada, com quem mora.

“Ele estava procurando uma faca pela casa. A mulher sabia que ele estava ruim, deve ter percebido que ele tinha chegado alterado, e ela escondeu as facas”, contou o delegado ao Metrópoles. O tio da esposa de Matheus, que mora no mesmo lote, conseguiu retirar o jovem da casa. Ele então teria saído pela rua correndo apenas de bermuda.

Policiais civis estão fazendo entrevistas e procurando por câmeras de monitoramento para saber qual foi o caminho que o suspeito fez entre a tentativa de homicídio da companheira e o assassinato da pastora.

Medida protetiva

Três dias após seu então companheiro ser preso em flagrante por matar a mãe de Delino Marçal, vencedor do Grammy Latino Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa de 2019, uma jovem de 21 anos informou na última segunda-feira (17/1) que não quer mais vê-lo. Ela conseguiu na Justiça medida protetiva por ter sido ameaçada de morte por ele horas antes do assassinato da religiosa.

“Até então, eu estava com ele, mas, depois desse crime, não tem mais como”, disse ao Metrópoles a jovem.

De acordo com o boletim de ocorrência, a jovem disse que os dois começaram a se relacionar ainda na adolescência e, conforme acrescentou, “conviveu maritalmente” por cinco anos com ele. Ela tem uma filha de 6 anos de idade, de outro relacionamento e que morava com o casal.

Mais lidas
Últimas notícias