Gilmar defende soltar presos na pandemia: “Saúde pública”

O ministro do STF fez a afirmação, que vai de encontro com a recomendação do CNJ, durante esta quarta-feira, em entrevista ao portal UOL

atualizado 08/04/2020 18:17

Em meio à pandemia do coronavírus, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou nesta quarta-feira (08/04),e m entrevista ao portal UOL, que é preciso analisar as condições dos presos que pertencem ao grupo de risco da Covid-19. Ao falar do assunto o ministro também defendeu a recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de conceder habeas corpus para esse infratores que são mais veneráveis neste momento.

“Em alguns casos, se trata de uma medida de saúde pública”, disse o ministro. “Os presos dos regimes semiaberto e aberto são naturalmente mais suscetíveis à contaminação. É preciso olhar isso com muita cautela e seguir as orientações do CNJ”, disse.

Bolsonaro
Quando questionado sobre a comparação que o presidente da República, Jair Bolsonaro, fez do coronavírus com uma “gripezinha”, Gilmar Mendes afirmou que é direito dele ter uma “opinião errada”.

“Todas as pessoas têm o direito de dar a sua opinião, dar uma analise equivocada e fazer um reanalise”, afirmou. Sobre o presidente ser responsabilizado, o ministro afirmou que não irá analisar isso agora e que o governo precisa se auto coordenar.

Últimas notícias