Fogo no Pantanal: bombeiros ficam cercados e são salvos por resgate aéreo

Fogo já destruiu 200 hectares na região e bombeiros travam difícil luta contra as chamas. Por sorte, ninguém ficou ferido

atualizado 15/08/2020 20:40

fogo no pantanalCBM-MT/Divulgação

Incêndios maltratam o Pantanal, na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, há três semanas e mais de 200 hectares de vegetação já foram afetadas. Na sexta (14/8), seis bombeiros que atuavam na região viveram momentos de tensão ao serem surpreendidos pela velocidade do fogo e cercados na zona rural de Poconé (MT). Dois aviões que já estavam na área para combater o fogo foram usados no resgate, bem-sucedido, dos militares.

Segundo o Corpo de Bombeiros mato-grossense, os militares se abrigaram em um corixo (pequeno curso d’água típico do Pantanal) e pediram ajuda por rádio.

Um avião da corporação jogou água para impedir a chegada das chamas e um helicóptero Black Hawk H-60, da Força Aérea Brasileira, resgatou os homens em perigo.

Veja imagens do combate  ao fogo no Pantanal nos últimos dias:

0
Muito fogo

Segundo O Livre, parceiro do Metrópoles, o mês de agosto, que geralmente marca o início do período dos incêndios florestais em Mato Grosso, já começou com recorde. Nos 10 primeiros dias, o número de focos de incêndio – só no Pantanal – foi 62% maior do que o registrado em todo o mês de julho.

Ao todo, 1.074 queimadas foram verificadas no bioma, segundo o Instituto Centro de Vida (ICV).

São 134 pessoas atuando no combate ao fogo nessa operação: 38 bombeiros militares de Mato Grosso e 12 de Mato Grosso do Sul;  oito militares da FAB e 23 da Marinha, além de 14 brigadistas do ICMBio.

Últimas notícias