Faxineira atacada por ex-patrão com ácido: “Não consigo enxergar”

Francieli Priscila Gomes Froelich declarou que passou em consulta e desde então não apresentou melhora. Ela teme perder a visão de vez

atualizado 22/07/2021 8:51

Faxineira atacada pelo ex-patrão com ácido teme perder visão de um olhoArquivo Pessoal

São Paulo – A faxineira Francieli Priscila Correa Froelich, que denunciou ter sido atacada com ácido no rosto pelo ex-patrão, está com medo de perder a visão.

Ela registrou boletim de ocorrência afirmando que o suspeito, um idoso de 70 anos, jogou ácido muriático, utilizado para limpeza de pisos. O caso aconteceu na segunda-feira (19/7) na cidade de Catanduva, interior de São Paulo.

Em entrevista ao G1, Francieli declarou que está com dificuldade para enxergar, mesmo após visita a um oftalmologista. “O médico não pôde mexer porque não tem como mexer com o olho infeccionado […]  A minha visão está muito turva. Não consigo enxergar”, afirmou ao disse.

O médico ainda disse que ela pode passar por cirurgia em um dos olhos.

 

Francieli conta que conhecia o ex-patrão há mais de 10 anos, e o motivo da briga teria sido um acidente no qual ela derrubou um balde com produtos de limpeza que o idoso fabrica e vende.

Um vídeo registrou o momento em que o homem lançou o líquido em direção ao rosto da vítima, faxineira que trabalhava há mais quatro anos na residência.

Após a demissão, Francieli voltou para casa. Porém, ela retornou à residência do ex-patrão depois de ele telefonar para a casa dela e ameaçar o filho de 11 anos da vítima. O 4º Distrito Policial (Catanduva) investiga o caso.

Últimas notícias