A família de Kauã Rozário, de 11 anos, decidiu doar os órgãos do menino vítima de uma bala perdida durante um tiroteio em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro. As informações são do jornal O Globo.

O garoto está internado desde o último sábado (11/05/2019) em estado gravíssimo no Hospital Albert Schweitzer. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, o procedimento para confirmar a morte encefálica foi aberto no final da tarde desta quarta-feira (15/05/2019). Este procedimento é necessário para confirmar o fim das atividades cerebrais.

Ainda nesta quarta, amigos e familiares de Kauã fizeram um ato em frente ao hospital com fotos do garoto. De acordo com o tio do menino, Valnei Guilherme Batista, de 38 anos, não havia nenhuma operação na comunidade Vila Moreti, na Vila Aliança, quando Kauã foi atingido.

“Ao contrário do que estão dizendo, não havia operação na favela. Ele foi baleado quando andava de bicicleta, por volta de 16h20 da tarde, na Estrada do Engenho. Os policiais estavam na rua, e parece que desconfiaram de uma moto que estava passando. Acabaram matando o mototaxista, trabalhador, atingindo um passageiro e meu sobrinho”, afirmou Batista ao jornal.