Família de um dos cinco mortos no Morro dos Macacos acusa PM do Rio

Delegacia de Homicídios investiga o caso. Secretaria da Polícia Militar instaura inquérito para apurar circunstâncias do crime

atualizado 07/03/2021 16:41

Família de Valmir Pereira Candido acusa PM do RioReprodução - Rede Social

Rio de Janeiro –  A Secretaria da Polícia Militar do Rio de Janeiro abriu um inquérito para apurar a ação de policiais que resultou na morte de cinco pessoas no Morro dos Macaco, em Vila Isabel, zona norte, no sábado (6/3). Ao liberar no Instituto Médico Legal (IML) o corpo de Valmir Pereira Candido, de 42 anos, uma das vítimas durante a operação, a família acusou os policiais pelo crime.

“Eu estou sentindo uma dor muito grande, nunca pensei que ia passar por isso”, afirmou Valéria Pereira Candido, de 42 anos, esposa da vítima, ao jornal O Dia. O sepultamento será nesta segunda-feira (8/3), no cemitério do Catumbi, mas o horário ainda não foi divulgado.

Segundo Valéria, o marido estava no portão de casa com um amigo quando os PMs chegaram e os disparos começaram. Valmir era um dos diretores da Fla-Macacos, torcida do Flamengo, e saiu de casa para acertar detalhes da nova camisa que mandaria fazer para o grupo.

Em nota, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar esclarece que as circunstâncias dos casos citados envolvendo policiais militares são objeto de inquéritos instaurados pela Delegacia de Homicídios.

“Paralelamente, como é de praxe, a Corporação instaurou Inquérito Policial Militar (IPM) para avaliar a conduta das equipes envolvidas nas ocorrências”, informou em um dos trechos.

Últimas notícias