Ex de MC Marcelly nega cárcere, mas admite agressões contra cantora

Francimar confirmou que agrediu fisicamente a funkeira "com tapas, socos, chutes e pontapés". "Estou muito abalado psicologicamente", disse

atualizado 04/05/2021 10:17

reprodução/redes sociais

Rio de Janeiro – O ex-companheiro de Marcelly Almoaya da Silva, de 29 anos, conhecida como Mc Marcelly, admitiu à polícia ter agredido a funkeira no mês passado. Francimar Jorge Cavalcante, de 38, foi preso em flagrante no último domingo, dia 2, por manter a cantora em cárcere privado durante seis dias.

Em seu depoimento à Polícia Civil do Rio, Francimar negou que tenha mantido Marcelly em cárcere entre os dias 27 de abril e 2 de maio. No entanto, ele admitiu, como publicou o Jornal Extra, que agrediu a ex-companheira no dia 18 de abril.

Francimar confirmou que agrediu fisicamente a funkeira “com tapas, socos, chutes e pontapés”. Ele admitiu ainda que, durante as discussões com Marcelly, “proferiu ameaças e ofensas verbais” por estar nervoso, mas alegou não se lembrar do que tinha falado, pois estava “muito abalado psicologicamente”.

MC Marcelly relatou à polícia que foi mantida em cárcere privado porque Francimar não aceitava o fim do relacionamento de 11 anos. Francimar chegou a levá-la para Paraty, na Costa Verde do Rio, contra a sua vontade. A funkeira contou que no período em que esteve sob o domínio do companheiro não foi agredida fisicamente, mas sofreu agressões psicológicas.

Segundo a cantora, o acusado dizia que, caso ela tentasse alguma coisa, ele sabia o endereço de seus familiares. A cantora também relatou ter sido impedida de ficar com o próprio celular.

A funkeira narrou ainda outro episódio no qual foi agredida fisicamente por Francimar. De acordo com o relato dado à polícia, no dia 18 de abril, Francimar agrediu a ex-companheira com socos, pontapés, chutes e empurrões.

Após o episódio, ela disse ao acusado que não queria mais se relacionar com ele. O homem, tentou, então, impedí-la de sair do apartamento que dividiam, no Engenho Novo, Zona Norte do Rio, mas a funkeira conseguiu fugir.

0

Os policiais que atenderam a ocorrência precisaram arrombar a porta do apartamento, já que ninguém atendia aos chamados da equipe. Em depoimento, Marcelly relatou que Francimar a obrigou a manter-se em silêncio, ameaçando lhe fazer algo caso gritasse ou abrisse a porta.

Levado para a 24ª DP (Piedade), Francimar foi autuado em flagrante pelo crime de cárcere privado qualificado, cuja pena é de dois a cinco anos de prisão.

Em depoimento, ele negou que tenha mantido a ex-companheira em cárcere. A polícia abriu investigação para apurar também as denúncias de ameaça e agressão sofridas pela Mc.

Últimas notícias