Ernesto Araújo diz que bloqueio do Twitter a Trump é “censura”

Chanceler brasileiro afirmou que o país defende "a democracia, a liberdade de expressão e todos os direitos e liberdades inalienáveis"

atualizado 09/01/2021 22:34

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto AraújoMichael Melo/Metrópoles

Um dia após o Twitter bloquear permanentemente a conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicou uma mensagem na rede social em que afirma que o Brasil defende “a democracia, a liberdade de expressão e todos os direitos e liberdades inalienáveis”.

Aliado do republicano, o chanceler brasileiro acrescentou que o país trabalha com os EUA na defesa do sistema democrático.

“Obviamente, definimos democracia como o governo do povo e para o povo – não como governo da grande mídia e das elites globalistas, implementado pelo controle social e pela censura”, escreveu.

Após suspender temporariamente o acesso de Trump, o Twitter decidiu tornar a suspensão permanente por considerar que o presidente americano violou as regras da plataforma ao incitar os protestos no Capitólio contra a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais. Os manifestantes invadiram a sede do legislativo e, na confusão, pelo menos cinco pessoas morreram.

0

Últimas notícias