Empresa nacional prevê lançar 4 linhas de remédios à base de Cannabis

Localizado em Belo Horizonte (MG), laboratório é o primeiro a receber a autorização da Anvisa para produzir produtos à base do composto

atualizado 28/05/2021 17:43

canabidiolReprodução

O laboratório brasileiro Ease Labs prevê lançar, no começo de 2022, quatro linhas de produtos medicinais fabricados à base de Cannabis. Localizada em Belo Horizonte (MG), a empresa é a primeira indústria do setor farmacêutico a receber a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para produzir fármacos à base do composto em solo nacional.

Entre os meses de janeiro e abril deste ano, a agência concedeu dois certificados ao laboratório: a certificação de boas práticas de fabricação e a autorização especial para medicamentos controlados. Com a permissão, a Ease Labs pode desenvolver, fabricar, armazenar e expedir produtos à base de Cannabis em solo brasileiro.

Em dezembro de 2019, a agência reguladora liberou a venda de produtos à base de Cannabis em farmácias para uso medicinal. A autorização foi concedida temporariamente por um período de três anos e os produtos só podem ser adquiridos se houver prescrição médica.

Atualmente, três substâncias feitas com canabidiol já têm aprovação concedida pela Anvisa. As duas autorizações mais recentes foram concedidas em abril de 2020. No entanto, os fármacos devem ser importados de outros países para serem comercializados no Brasil.

“Com as concessões das autorizações, a empresa pode importar os produtos já prontos para uso e iniciar a comercialização no país. Conforme disposto em norma, o canabidiol poderá ser prescrito quando estiverem esgotadas outras opções terapêuticas disponíveis no mercado brasileiro”, informou a agência, em nota.

Produção

O CEO da Ease Labs, Gustavo de Lima Palhares, afirmou que a empresa está trabalhando em estudos farmacotécnicos dos produtos à base de Cannabis. Além disso, a farmacêutica já iniciou a fabricação de lotes piloto. “Pretendemos começar a comercialização em farmácias em meados de janeiro ou fevereiro do ano que vem”, disse.

De acordo com Palhares, a empresa pretende lançar um conjunto de quatro produtos de Cannabis, que farão parte de diferentes linhas de atuação. Antes de serem vendidos nas farmácias brasileiras, os fármacos precisarão de autorização da Anvisa para o uso no país.

“As linhas serão neurológica, psiquiátrica, oncológica e de produtos para dor. Os remédios da oncologia são relacionados ao tratamento dos sintomas relacionados à quimioterapia e a outros tratamentos do câncer, que podem trazer alguns sintomas bem pesados. Ficará a cargo do médico prescrever os produtos para a doença específica que ele achar que tem maior efetividade”, ressaltou Palhares.

0
Insumo

O CEO explica que, atualmente, a empresa importa todo o insumo de Cannabis para a produção. No entanto, após a autorização da Anvisa, o grupo pretende iniciar a produção do composto em solo nacional. “Pretendemos iniciar a construção de uma planta de extração e uma parceria na ponta do cultivo, para controlar ainda mais a cadeia produtiva dos nossos produtos e conseguir aplicar os nossos controles de qualidade de maneira bem incisiva”, explicou.

Para o empresário, a produção no Brasil beneficiará pacientes, já que não haverá necessidade de importação de medicamentos. “O custo cai consideravelmente para o paciente, que antes era necessário importar os produtos em dólar”, explica Gustavo Palhares.

Mercado

O CEO acredita que, com a autorização, os tratamentos com canabidiol ganharão uma visão diferente no país. “Os brasileiros estão cada vez mais entendendo que existem tratamentos naturais menos danosos que os alopáticos ao longo do tempo. É uma tendência grande de mudança de comportamento do brasileiro para focar mais na prevenção de certas doenças e certas condições”, disse.

A expectativa do laboratório é de atender aproximadamente 800 mil pessoas em 2022. Para o ano seguinte, a estimativa de pacientes atendidos é de 3,4 milhões.

Últimas notícias