Em SP, ato contra presidente foi 10 vezes maior que o pró-Bolsonaro, diz PM

A disputa pelas ruas deve continuar, já que os dois atos se encerraram com uma convocação para nova passeata no próximo fim de semana

atualizado 14/06/2020 17:30

PROTESTO ANTIFACISTA AV PAULISTA cFELIPE BELTRAME/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS

Dados oficiais repassados pela Polícia Militar de São Paulo (PMSP) sobre os protestos ocorridos neste domingo (14/06) na região da Avenida Paulista e no centro da cidade indicam que a manifestação contrária ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reuniu 10 vezes mais pessoas que o ato em favor do presidente.

Segundo a PM, a manifestação pró-Bolsonaro reuniu somente 100 pessoas. Já o ato dos grupos que querem a saída do presidente do poder reuniu mil pessoas.

A disputa pelas ruas deve continuar no próximo fim de semana, já que os dois atos se encerraram com uma convocação para nova passeata em 21 de junho, também na Avenida Paulista.

Esvaziado, o ato inicialmente marcado em favor do presidente Jair Bolsonaro no centro virou uma crítica ao governador João Doria (PSDB). Por meio de faixas, manifestantes pediam a renúncia do tucano em frente à sede da Prefeitura.

Já na Avenida Paulista, opositores ao governo federal ocuparam a calçada em frente ao vão do Museu de Arte de São Paulo e fecharam as pistas no sentido centro.

Após acordo com a Polícia Militar, e em função de uma decisão judicial que impede a realização de atos a favor e contra ao mesmo tempo na Avenida Paulista, a via ficou reservada, neste domingo, a protestantes que fazem oposição ao governo. A PM acompanhou à distância o posicionamento de faixas e cartazes que pediam “Fora, Bolsonaro”.

Últimas notícias