Em 2020, 15% dos adolescentes assassinados foram mortos por policiais

Dados foram compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Número pode ser maior, pois três UFs não divulgaram as informações

atualizado 22/10/2021 9:38

Parede com marcas de tiros no JacarezinhoFoto: Aline Massuca/Metrópoles

Cerca de 15% das crianças e adolescentes de 10 a 19 anos assassinados no país em 2020 morreram em meio a intervenções policiais.

Ao menos 787 crianças e adolescentes perderam a vida em decorrência de intervenção policial no ano passado. São mais de duas mortes por dia. A maioria (80%) das vítimas é negra. O número, no entanto, pode ser maior ainda, uma vez que Bahia, Goiás e Distrito Federal não liberaram os dados.

O panorama foi publicado nesta sexta-feira (22/10) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Os dados foram obtidos via Lei de Acesso à Informação (LAI) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A entidade solicitou a cada um dos estados os dados referentes a mortes violentas intencionais (MVI) e mortes decorrentes de intervenção policial (MDIP), que engloba as mortes causadas por agente policial, em serviço ou fora de serviço.

No ano passado, cinco estados tiveram mais que um quarto (25%) das mortes classificadas como MDIP. São eles, respectivamente, São Paulo (44,4%), Amapá (31%), Sergipe (29,7%), Pará (28,6%) e Rio de Janeiro (27,9%).

Os dados mostram também que, ano após ano, as mortes decorrentes de intervenção policial vêm crescendo no país. Em 2016, apenas 4% do total de mortes de adolescentes de 10 a 19 anos foram classificadas como MDIP. Essa porcentagem passou para 8% em 2017; 12% em 2018; e 15% em 2019.

Leia a íntegra do estudo:

Panorama Da Violência Letal e Sexual Contra Crianças e Adolescentes by Tacio Lorran Silva on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias