Em 2 meses, Araraquara tem mais mortes por Covid-19 do que em 2020

Em janeiro e fevereiro, a cidade registrou 93 mortes, superando os 92 óbitos por Covid-19 de todo o ano passado

atualizado 24/02/2021 19:12

Movimentação em hospital de campanha da Covid-19 na zona norte de Osasco, na grande São PauloFábio Vieira/Especial Metrópoles

São Paulo – Com mais quatro mortes por Covid-19 nesta quarta-feira (24/2), Araraquara somou 93 óbitos pela doença nos meses de janeiro e fevereiro de 2021. O número supera os 92 óbitos por Covid-19 que a cidade registrou em todo o ano de 2020.

O boletim epidemiológico local ainda destaca que o município segue com 100% dos leitos de UTI e de enfermaria ocupados.

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública contra o governo federal. O MPF quer que o Ministério da Saúde continue financiando 30 leitos que estão sendo usados na cidade — dez na UTI na Santa Casa de Misericórdia de Araraquara e 20 no Hospital de Campanha.

Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, até o começo da semana a taxa de isolamento na cidade ainda estava na faixa dos 40%. A taxa é considerada ideal é entre 60 e 70%. Também foram confirmados na cidade mais 17 casos da variante brasileira do novo coronavírus.

Lockdown

Com essa situação, Araraquara prorrogou lockdown total até sábado (27/2). O novo decreto, no entanto, tem algumas alterações em relação ao anterior.

Foi liberada, por exemplo, a abertura de postos de combustíveis das 8h às 18h para que veículos particulares utilizados por trabalhadores de serviços essenciais autorizados pelo decreto possam ser abastecidos.

Além disso, agências bancárias poderão abrir os caixas eletrônicos (autoatendimento), com distanciamento de 3 metros entre os clientes e desde que mantenham funcionário ou segurança para garantir a regularidade das filas.

0

Últimas notícias