Lula pede que emissoras façam debates conjuntos nas eleições

Campanha petista sugere até três debates nacionais sob o argumento de que isso permitirá "a mobilidade dos candidatos" pelos estados

atualizado 15/06/2022 19:05

O ex-presidente Lula em frente a mural de campanha com a foto de Geraldo Alckmin Ricardo Stuckert/Divulgação

A campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou nesta quarta-feira (15/6) um pedido a entidades representantes de TVs abertas e de veículos jornalísticos para que as emissoras possam se juntar em pool com objetivo de realizar debates entre os postulantes à Presidência da República.

Lula ainda não confirmou presença em nenhum debate ou sabatina neste ano.

O ofício foi encaminhado aos presidentes da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Flávio Lara Resende; e da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Marcelo Antônio Rech.

Os partidos que integram a frente de Lula argumentam no documento que o “exíguo período de 45 dias de campanha eleitoral, determinado pela legislação em vigor, tal programação de debates, concentrados na capital de São Paulo, é incompatível com a agenda política e a realização de atos públicos de campanha, que exigem deslocamentos pelas 27 unidades da federação”.

A campanha do petista pede que as emissoras “se organizem em pool para a realização de um número razoável de debates” e defende que essa prática ocorre em “outros países de tradição democrática”.

O documento sugere até três debates nacionais sob o argumento de que isso preservaria “a mobilidade dos candidatos para o diálogo democrático e direto com a população e seus aliados regionais”.

“Acreditamos que a organização de até três debates nacionais permitiria a contribuição das emissoras para o processo eleitoral, preservando a mobilidade dos candidatos para o diálogo democrático e direto com a população e seus aliados regionais. Contando com sua compreensão e compromisso com o processo democrático em nosso país, nos colocamos à disposição para avançar nesta proposta”, conclui o documento assinado pelos presidentes dos 7 partidos que integram a coligação de Lula.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias