Flávio reconhece vitória de Lula e pede a apoiadores: “Ergam a cabeça”

É a primeira manifestação de um integrante da família Bolsonaro após a derrota do atual presidente nas eleições deste ano

atualizado 31/10/2022 16:26

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) usou as redes sociais, nesta segunda-feira (31/10), para comentar a derrota do pai, o presidente Jair Bolsonaro (PL), nas eleições deste ano pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Trata-se da primeira manifestação de um integrante da família do chefe do Executivo federal após o resultado das urnas. Até o momento, Bolsonaro não se pronunciou sobre a vitória do petista.

Em publicação no Twitter, Flávio, que coordenou a campanha do pai, agradeceu os votos recebidos por Bolsonaro e pediu aos apoiadores que “ergam a cabeça”. Veja:

Obrigado a cada um que nos ajudou a resgatar o patriotismo, que orou, rezou, foi para as ruas, deu seu suor pelo país que está dando certo e deu a Bolsonaro a maior votação de sua vida! Vamos erguer a cabeça e não vamos desistir do nosso Brasil! Deus no comando!

Quase 20 horas após ser confirmada a derrota urnas, o presidente segue em silêncio e ainda não cumprimentou o presidente eleito, Lula, pela vitória. Sem agendas oficiais como presidente da República nesta segunda-feira (31/10), Bolsonaro se reuniu apenas com o núcleo de aliados mais próximo.

Bolsonaro iniciou o dia na residência oficial da Presidência da República, o Palácio da Alvorada, onde recebeu Flávio e o general Walter Braga Netto, ex-ministro da Defesa e da Casa Civil e candidato a vice-presidente da República.

Também estiveram na residência oficial, o ajudante de ordens Mauro Cesar Cid e o assessor especial Max Guilherme. Do Alvorada, Bolsonaro seguiu para o Planalto para reuniões internas.

No meio da manhã, o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), ficou cerca de 40 minutos no Planalto, mas não deu declarações à imprensa nem confirmou ter se reunido com o mandatário. Durante pronunciamento do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ainda na noite desse domingo, quando o titular da Casa reconheceu a vitória do petista, o parlamentar aliado de Bolsonaro o acompanhou.

Desde a confirmação do triunfo do PT, por volta das 19h57 da noite de domingo, Bolsonaro não havia se pronunciado. O chefe do Planalto apenas admitiu a derrota ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes.

Ao proclamar o resultado das eleições para presidente da República, Moraes relatou ter ligado para os candidatos que concorreram ao pleito.

Por volta das 21h de domingo, assessores da Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom) e agentes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) desmobilizaram o esquema de segurança. Às 22h, as luzes do Alvorada foram apagadas.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0
Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Mais lidas
Últimas notícias