metropoles.com

Empresários temem Lula “socialista”, e Mantega descarta radicalismo

Reunido com classe empresarial, ex-ministro tentou desfazer os temores gerados com os discursos do petista em encontro com sindicalistas

atualizado

Compartilhar notícia

Fabio Pozzebom/Agência Brasil
O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega
1 de 1 O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega - Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil

Em encontro nesta segunda-feira (18/4), em São Paulo, o ex-ministro Guido Mantega buscou acalmar representantes da classe empresarial diante de questionamentos sobre a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) implantar no país um governo “mais socialista”, caso vença as eleições deste ano e volte ao Palácio do Planalto.

O ex-titular das pastas da Fazenda e do Planejamento dos governos petistas, tanto de Lula, quanto de Dilma Rousseff, almoçou com empresários reunidos pelo grupo Esfera Brasil. Diante da pergunta, garantiu a eles um governo “mais de centro e sem radicalismos”.

O temor do empresários foi diagnosticado diante dos recentes discursos de Lula para sindicalistas. O presidenciável petista tem repetido a ideia de uma mesa de negociação para garantir direitos trabalhistas e de desprezo ao limite de gastos por parte do Estado, o chamado teto de gastos.

Lula chegou a estimular que militantes sindicais mudassem a forma de pressionar o Congresso, buscando os parlamentares em suas casas e importunando inclusive seus familiares.

Mantega, por sua vez, atribuiu as falas do ex-presidente a um momento de “mais emotivo” em sua relação com os sindicalistas. “Ele sabe que tem que ser um governo de centro. Não adianta você ganhar a eleição e não governar”, garantiu o ex-ministro em um momento da conversa com os empresários.

Políticas anticíclicas

Mantega é o segundo petista a ser ouvido pelo grupo. O que antes seria um jantar, se transformou em um almoço. No início do mês, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, jantou com os mesmo empresários em São Paulo, liderados por João Camargo.

Amigo de Lula, o ex-ministro tem formulado documentos para o petista com questões relacionadas à macroeconomia e, principalmente, embasando os discursos de Lula sobre a adoção de políticas anticíclicas, equilíbrio fiscal e reservas internacionais.

Para o PT, o encontro é uma oportunidade de o ex-ministro da Fazenda lembrar aos empresários que durante os governos petistas, em meio a investimentos em infraestrutura, o país conseguiu fazer reservas internacionais e formar superávit, mesmo enfrentando crises como a de 2008, precipitada pela falência do tradicional banco de investimento norte-americano Lehman Brothers.

A pedido de Lula, Mantega já assinou artigo publicado na Folha de S.Paulo e tem dado o tom da narrativa petista de que deixou reservas internacionais ao deixar o Palácio do Planalto. O economista já chefiou o Ministério do Planejamento, foi presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além de exercer o cargo de ministro da Fazenda nos dois mandatos de Lula.

Lembrar do passado

Mantega continuou na Fazenda nos quatro primeiros anos do governo Dilma Rousseff. Após a reeleição de Dilma, foi sucedido no cargo por Joaquim Levy, que tinha uma proposta bem mais austera do ponto de vista econômico, defendendo inclusive o ajuste fiscal, por exemplo.

“É mais para lembrar do passado”, disse Mantega.

O Grupo Esfera também tem jantares marcados com outros economistas ligados a presidenciáveis, entre eles Nelson Marconi, que orienta a política de Ciro Gomes (PDT), e Zeina Latif, que tem dado o tom da política de João Doria (PSDB).

0

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações