Campanha de Lula se reunirá com Aras e Moraes para pedir segurança

Partidos entregarão às autoridades um dossiê com série de atos violentos e pedirão federalização do assassinato do petista

atualizado 11/07/2022 19:34

Campanha de Lula presta homengaem a Marcelo ArrudaRicardo Stuckert/divulgação/PT

Coordenadores da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) marcaram audiência com o procurador-geral da República, Augusto Aras, e com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que assumirá o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nos próximos dias, para cobrar providências com o objetivo de garantir um ambiente seguro para as eleições.

A reunião com Aras está marcada para esta terça-feira (12/7), às 15h. Os dirigentes de partidos que integram a coligação de Lula e de Geraldo Alckmin (PT, PSB, PCdoB, PSol, PV, Solidariedade e Rede) pedirão que Aras proponha a federalização das investigações sobre o assassinato do guarda municipal Marcelo Arruda, ocorrido em Foz do Iguaçu (PR), no último sábado (9/7).

O receio dos dirigentes é de que as investigações não sejam conduzidas com isenção por parte da Polícia Civil do Paraná, visto que ataques anteriores não tiveram conclusão por parte da polícia.

Já o encontro com Moraes está marcado para quarta-feira (13/4), também às 15h. Nessa reunião o pedido refere-se à segurança do processo eleitoral. Os representantes dos sete partidos vão fazer a entrega de um Memorial sobre a Violência Política contra a Oposição no Brasil e solicitar iniciativas do TSE para garantir eleições pacíficas, sem violência.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Mais lidas
Últimas notícias