Após convenções, veja como ficaram as chapas presidenciais

Encerrado o período de realização de convenções, partidos políticos precisam registrar as candidaturas até 15 de agosto

atualizado 06/08/2022 12:24

Imagem lateral do Palácio do Planalto- MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

Terminou nessa sexta-feira (5/8) o prazo para que partidos realizassem convenções partidárias a fim de decidir sobre a formação de coligações e candidaturas para as eleições deste ano. Agora, as legendas terão até 15 de agosto para prosseguir com o registro das candidaturas aprovadas nas reuniões dos diretórios nacionais partidários.

As convenções são reuniões de filiados para escolha de candidatos e oficialização de coligações que pretendem disputar um cargo eletivo. A definição ocorre por meio de decisão dos filiados, podendo acontecer mediante votação ou aclamação.

Os eventos também servem para confirmar candidaturas que tentam uma cadeira no Congresso Nacional, nos Executivos estaduais e nas Assembleias Legislativas. Conforme definido pela legislação, as cerimônias podem ocorrer de 20 julho a 5 de agosto.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Presidente, governador e senador: veja quem são os pré-candidatos nas Eleições 2022

Neste pleito eleitoral, o primeiro postulante à Presidência da República a oficializar sua candidatura foi o ex-governador Ciro Gomes (PDT). Por outro lado, o pedetista foi o último presidenciável a definir quem será seu vice na chapa: a vice-prefeita de Salvador (BA), Ana Paula Matos, também filiada ao partido.

Após Ciro, foi a vez de Lula ter o nome chancelado em cerimônia discreta e restrita do PT. Na ocasião, a sigla também aprovou a coligação com o PSB, em que um nome do partido do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin comporá a chapa.

O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, foi confirmado candidato à reeleição pelo PL em convenção no Rio de Janeiro em 24 de julho. O ex-ministro e general Walter Braga Netto será o vice, em uma chapa pura do PL.

Nome da terceira via, a senadora Simone Tebet (MDB) também teve candidatura aprovada pelo partido e disputará o Palácio do Planalto ao lado da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), na única chapa feminina do pleito eleitoral.

Confira como ficaram as chapas após as convenções: 

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

 

Mais lidas
Últimas notícias